A descendência de Abraão (Helder Nozima)

A descendência de Abraão (Helder Nozima)O livro A descendência de Abraão (Helder Nozima) trata sobre o batismo infantil e a teologia do pacto. O autor demonstra a importância de se conhecer a continuidade da promessa feita por Deus a Abraão, cumprida no novo Israel, a igreja. Aponta a profundidade do significado do batismo infantil e seus efeitos ao viver a verdade de Deus sobre sermos não apenas uma comunidade de fé, mas uma família do pacto…. [continue lendo]

Você já leu esse livro? Deixe seu comentário e/ou voto:


Credobatismo (Thomas Schreiner)

Credobatismo (Thomas Schreiner)O livro Credobatismo (Thomas Schreiner) trata sobre as implicações do credobatismo e suas bases bíblicas. “Os ensaios nesta obra levantam novamente questões muito debatidas sobre o batismo que, com frequência, se provaram facciosas entre os cristãos autênticos do passado. Certamente é possível enfatizar de forma demasiada, ou colocar a ênfase errada, no ato externo do batismo nas águas. O tradicional protesto batista contra o sacramentalismo estabelece precisamente esse argumento. E a… [continue lendo]

Você já leu esse livro? Deixe seu comentário e/ou voto:


Eu pertenço a Deus (Rich Lusk)

Eu pertenço a Deus (Rich Lusk)O livro Eu pertenço a Deus (Rich Lusk) traz um catecismo para filhos do pacto. O cerne dos catecismos é formar nos filhos a identidade pactual, promovendo um senso de pertencimento a Deus e à igreja. Precisamos instruí-los para que em Cristo, vivam fielmente na família, na igreja e no mundo. Precisam ser treinados para que suas vidas sejam um “amem” aos seus batismos. Excelente recuso para o lar e… [continue lendo]

Você já leu esse livro? Deixe seu comentário e/ou voto:


Um discurso acerca dos pactos (Nehemiah Coxe)

Um discurso acerca dos pactos (Nehemiah Coxe)O livro Um discurso acerca dos pactos (Nehemiah Coxe) trata sobre o pacto que o Senhor fez com o homem antes da Lei. “É estranho que A Discourse of the Covenants, de Nehemiah Coxe, não tenha sido reimpresso desde que apareceu pela primeira vez no século XVII, visto que alguns de nossos antepassados batistas calvinistas — homens como John Sutcliff de Olney — parecem tê-lo apreciado profundamente. Seja como for, essa… [continue lendo]

Você já leu esse livro? Deixe seu comentário e/ou voto: